Llámanos al 956 261 604
o
¿Prefieres que te llamemos gratis?
Indique-nos os seus dados pessoais e assim que possível um profissional irá entrar em contacto consigo.
Enviar

Sabe como funciona o GPL auto?

Falar de GPL parece uma coisa do passado, mas a verdade é que o GPL auto continua a ser, nos dias que correm, uma fonte de energia bastante utilizada na indústria automóvel. Os esforços constantes de algumas marcas fabricantes têm como objetivo oferecer a todos os condutores melhor tecnologia, uma elevada performance energética e uma pegada carbónica mais reduzida.

Neste artigo, vamos dar-lhe mais informação sobre este tipo de combustível, sobre as suas vantagens e desvantagens, e sobre como pode converter o seu automóvel para combustível GPL.

Antes de mais, o que é o GPL auto?

A sigla GPL significa gás de petróleo liquefeito e é, nada mais nada menos, do que uma mistura de hidrocarbonetos que resulta das frações mais leves do petróleo durante a sua refinação.

Esta mistura de gases contém, entre outros hidrocarbonetos, propano, propeno, butano e buteno. O GPL é, normalmente, um combustível gasoso, inflamável e inodoro mas, quando é armazenado sob pressão, torna-se liquefeito e é menos denso do que a água.

Este combustível pode ser usado como carburante no setor automóvel, pelo que é normal falarmos em GPL auto.

Onde é normalmente usado o GPL?

O gás de petróleo liquefeito é comumente chamado de “gás de cozinha” e usa-se muito em contexto doméstico. Contudo, para além desta aplicação, o combustível GPL também pode ser utilizado no aquecimento residencial, no setor industrial, nos isqueiros, no agronegócio e, claro está, como combustível para automóveis e maquinaria industrial.

De que forma é armazenado o GPL?

O GPL costuma ser armazenado em bilhas de gás e cilindros adequados, de forma a garantir a segurança de todos. Como é um gás inflamável e inodoro, é normal que sejam adicionados à mistura compostos à base de enxofre para que, em caso de vazamento, possa ser facilmente detetado.

Ler mais: Hidrogénio verde: saiba mais sobre o combustível do futuro

E como funciona um carro com GPL auto?

O GPL auto, como mencionámos anteriormente, é usado como um carburante automóvel e é mais comum em carros a gasolina.

O seu funcionamento é bastante semelhante ao dos carros a gasolina. Existe um bloco de motor, pistões, velas de ignição e sistemas de lubrificação e eletricidade iguais. As diferenças mais significativas têm que ver com a forma como o automóvel reage quando é alimentado a gás e com a forma como este combustível é armazenado e administrado. A motorização pode ser feita através de um sistema bi-fuel ou tri-fuel.

A motorização GPL auto é segura?

Esta é uma pergunta que muitos condutores colocam. A verdade é que a motorização GPL auto é realmente bastante segura. Apesar de ser um gás potencialmente perigoso, o GPL é facilmente armazenado e transportado. Para além disso, os veículos com combustível GPL têm um depósito mais resistente, uma válvula de alta segurança e outra de retenção, um limitador de abastecimento de 80% e um limitador de fluxo para garantir o mínimo de risco possível. No caso de automóveis novos, é comum as marcas fabricantes darem ainda garantia sobre o veículo e sobre a transformação

Hoje em dia, os automóveis mais recentes com GPL já podem, inclusive, aceder aos parques de estacionamento subterrâneos sem quaisquer constrangimentos, desde que respeitem a regulamentação internacional (R67-01) de 2001. Esta regulamentação impõe que todos os veículos com combustível GPL integrem uma válvula de segurança.

Quais são as principais vantagens do GPL auto?

As principais vantagens do GPL auto são:

• Possui um alto poder calorífico;

• É de fácil manuseamento;

• É simples de ser armazenado e transportado;

O preço do GLP auto é substancialmente mais baixo do que o preço da gasolina ou do diesel;

• Tem um menor impacto ambiental: o GPL auto quando comparado com outros produtos do petróleo tem uma menor pegada de carbono. Para além de não libertar partículas nocivas, este tipo de combustível emite menos 75% de CO (monóxido de carbono) e menos 10% de CO2 (dióxido de carbono) do que os motores a gasolina. Já quando comparado ao diesel, liberta para a atmosfera menos 60% de emissões de CO2.

• O GPL auto, ao contrário da gasolina e do diesel não tem impurezas, e não deixa depósitos no motor;

• Os automóveis movidos a GPL produzem cerca de menos 30% de ruído comparativamente com os automóveis a diesel e são também mais silenciosos do que os a gasolina. São, por isso, boas soluções para grandes centros urbanos onde a poluição sonora é uma preocupação;

• Um automóvel com combustível GPL por norma é bi-fuel, o que significa que pode continuar a abastecer com gasolina. Fruto dos consumos combinados, o automóvel vai ter ainda mais autonomia;

• A transformação é segura e não há quaisquer riscos associados, desde que a mudança seja realizada numa oficina certificada;

• Ao contrário do que muita gente argumenta, se a instalação for feita por profissionais certificados e habilitados, a instalação de um sistema GPL auto não compromete a performance da viatura.

Ler mais: É seguro abastecer com combustíveis mais baratos?

E as desvantagens?

• A conversão pode ser dispendiosa. É necessário fazer bem as contas aos quilómetros que percorre todos os meses, para ver se compensa fazer a conversão do combustível. Normalmente, apenas vale a pena a médio / longo prazo;

• O abastecimento pode estar limitado, uma vez que nem todas as estações de serviço têm fornecimento GPL auto;

• A manutenção do veículo deve ser feita com alguma regularidade. Dado o tipo de mão de obra especializada que é preciso, estas manutenções podem ter custos mais elevados;

É proibido circular e estacionar em alguns lugares. Ter um automóvel a GPL auto pode trazer-lhe alguns constrangimentos no que toca ao estacionamento subterrâneo se não cumprir todas as obrigações legais. Para além disso, se quiser viajar para o estrangeiro, saiba que nem todos os países distribuem combustível GPL, o que pode ser um problema.

O que é preciso para alterar um carro para GPL?

Se o preço dos combustíveis o assusta e se considera o GPL auto, saiba que qualquer automóvel, seja a gasolina ou a diesel, pode ser convertido para combustível GPL.

A transformação é um procedimento seguro, desde que seja realizada por um especialista certificado. Por isso, não hesite em pedir as credenciais ou comprovativos da habilitação técnica para o efeito.

Normalmente, a transformação implica:

  1. Montar o depósito de GPL auto e colocar novos tubos de combustível, injetores específicos, válvulas de segurança, cablagem elétrica, um comutador, um indicador de nível de GPL no depósito e uma centralina própria;
  2. Tratar da documentação necessária, o que implica que o automóvel seja sujeito a uma inspeção extraordinária do tipo B;
  3. Após receber o certificado pelo centro de inspeções, submeter um pedido de regularização da transformação ao IMT para obter o novo certificado de matrícula.

Quanto aos custos, tenha em conta que esta é uma operação que não sai propriamente barata. Daí que seja importante perceber se os quilómetros que percorre compensam este investimento. Falamos de um intervalo de preço que oscila entre os 1500 e os 3000 euros. Claro está que estes valores irão sempre depender da oficina a que confiar o serviço e também do automóvel e do motor em questão.

;

Outras Notícias

10 Dicas para praticar uma condução defensiva

Pneus de neve: por que motivo deve trocar já os seus pneus

A retoma de carros usados é uma boa opção?