Llámanos al 956 261 604
o
¿Prefieres que te llamemos gratis?
Indique-nos os seus dados pessoais e assim que possível um profissional irá entrar em contacto consigo.
Enviar
carros usados baratos
carros usados baratos

Comprar carros usados baratos: 4 aspetos a ter em atenção

Não é novo o ditado que nos diz que “quando é barato, tem rato”. São muitas as alturas e as circunstâncias da nossa vida em que é necessário fazer uma boa ponderação do custo Vs. benefício quando decidimos adquirir determinado produto ou serviço.

De facto, o mesmo acontece na indústria automóvel. 

Devido à depreciação de que os automóveis são alvo (estima-se que um carro novo, nos primeiros 12 meses, sofra uma redução de preço na ordem dos 27%), comprar carros usados parece ser a escolha de grande parte das famílias portuguesas. Por esse motivo, os carros usados baratos são, naturalmente, uma opção atrativa e muito considerada.

Contudo, investir num veículo não é exatamente o mesmo que investir num par de sapatilhas. Por esse motivo, existem determinados fatores que deve analisar cuidadosamente se ponderar comprar um carro usado.

Como saber se os carros usados baratos são um negócio de confiança?

Existem vários aspetos que deve analisar com cuidado para perceber se está perante um bom negócio ou não.

1. Estado do veículo

Qualquer produto usado deve ser alvo de uma revisão exaustiva. No caso dos automóveis verifique os seguintes aspetos:

Quilometragem – saiba que, em média, os carros a gasolina percorrem cerca de 10 000 quilómetros por ano. Nos carros a gasóleo, costuma ser mais. Atente na quilometragem do veículo em questão e, se os valores registados estiverem muito acima desta média, tente averiguar e perceber porquê.

Motor – tente procurar e/ou questionar acerca de eventuais fugas de água ou óleo no motor e verifique se existem vestígios de tal debaixo do carro. Para além do motor, não se esqueça de verificar o nível do óleo, a sua cor e viscosidade.

Luzes e equipamento eletrónico – verifique também se as luzes funcionam convenientemente, assim como as janelas elétricas, as portas e o porta-bagagens. Teste todos os equipamentos eletrónicos do veículo, sem exceção.

Bateria e depósito de refrigeração – veja qual é a validade da bateria do veículo e verifique ainda se o depósito de refrigeração do motor tem sujidade, fugas ou sinais de deterioração. 

Riscos e amolgadelas – esta parte é a mais fácil de verificar. Para além de riscos ou amolgadelas, analise ainda o estado da pintura e procure vestígios de ferrugem na carroçaria.

No interior do veículo – verifique se os cintos de segurança e se todos os encaixes funcionam devidamente. É ainda importante fazer uma vistoria geral ao interior da viatura, garantindo que os espelhos, estofos, chave de ignição funcionam bem e estão em bom estado.

Eventuais reparações – às vezes existem trabalhos que não são muito bem executados. Por esse motivo, se considerar comprar carros usados baratos, tenha muita atenção e verifique se existem sinais de reparações de má qualidade que, por norma, deixam vestígios tais como fendas, massas, etc.

Ler mais: Qual é a diferença entre um carro híbrido e um carro elétrico?

2. Entidade vendedora

Para além do próprio estado do veículo, sugerimos que dê preferência a um concessionário ou vendedor certificado para fazer negócio. Comprar carros usados baratos a privados ou entidades sobre as quais não se tem muita informação, pode resultar num negócio pouco vantajoso e em perda significativa de dinheiro.

No grupo Salvador Caetano, por exemplo, tem à sua disposição mais de 1500 opções de carros usados, entre as quais pode escolher. Posto isto…porquê ir mais longe?

3. Documentação e garantias de compra

Existem vários documentos que deve pedir antes de ponderar comprar um carro usado. São eles: a Certidão Permanente do Registo Automóvel, o VIN (Vehicle Identification Number) que funciona como um número de identificação do carro, o livrete, a ficha de inspeção, o Pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC), o livro de revisões e, no caso de se tratar de um veículo importado, os documentos da importação e legalização.

Pode ainda descobrir se o veículo em questão está afeto a algum seguro e quem é a seguradora. Para tal, pode pesquisar a sua matrícula no site da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF).

Para além da documentação, outro indicador importante é o tipo de garantia que o vendedor ou concessionário lhe dá. As garantias de venda também são, por norma, um indicador importante relacionado com a condição da própria viatura.

4. Opinião de técnicos especialistas

Procure ainda obter uma opinião técnica e mais fundamentada sobre o estado do veículo. Recorra a um mecânico ou a outro profissional de confiança que seja capaz de identificar eventuais barulhos no carro ou sinais de desgaste que passem despercebidos à maioria dos condutores. Esta é uma medida de prevenção muito importante.

Se todos estes aspetos não o deixarem muito confortável e se o seu orçamento permitir, pode sempre dar preferência a comprar um carro novo. Neste sentido, poderá querer conhecer os 5 carros novos em 2022 que não vai querer perder.

;

Outras Notícias

10 Dicas para praticar uma condução defensiva

Pneus de neve: por que motivo deve trocar já os seus pneus

A retoma de carros usados é uma boa opção?