Llámanos al 956 261 604
o
¿Prefieres que te llamemos gratis?
Indique-nos os seus dados pessoais e assim que possível um profissional irá entrar em contacto consigo.
Enviar
características do Nissan Leaf
carros elétricos

Carros elétricos: tudo sobre este segmento automóvel

Se procura deslocar-se de forma sustentável, os carros elétricos podem ser a resposta que procura. Leia este artigo e saiba mais sobre este segmento automóvel.

O mundo automóvel está a mudar a uma velocidade vertiginosa e é bem provável que o momento que vivemos seja determinante para redefinir prioridades. Entre as preocupações com as mudanças climáticas, a poluição ou a exploração dos recursos naturais, surgem questões sobre a mobilidade automóvel alternativa. Coloca-se a questão: serão os carros elétricos uma tendência que veio para ficar?

Neste artigo, vamos fazer um pequeno guia sobre tudo o que é necessário saber sobre este segmento automóvel. Um nicho de mercado que tem vindo a crescer ao longo dos anos e que sobressai cada vez mais nas estradas portuguesas.

A origem dos carros elétricos

Conhecer a história dos carros elétricos é importante para percebermos que esta é uma tecnologia cuja origem tem já algumas décadas de existência. 

Para quem não sabe, os primeiros carros elétricos datam do século XIX – mais concretamente, década de 1830 – quando o inventor escocês Robert Anderson desenvolveu um dos primeiros veículos elétricos puros, mesmo antes de existirem carros a gasóleo e a gasolina. Paralelamente, também Sibrandus Stratingh patenteou e construiu em pequena escala veículos elétricos

Já em 1897, começaram a circular, em Nova Iorque, os primeiros táxis elétricos. Eram 100 exemplares a percorrer a cidade, com autonomia suficiente para cobrir todo o centro.

Pouco antes de 1900, os carros elétricos começaram a bater recordes de velocidade e de distância. Primeiro, foi quebrada a barreira dos 100 km/h por Camille Jenatzy em 29 de abril de 1899 (105,88 km/h). Depois, em 1906, a marca suíça Tribelhorn Lanza lançou autocarros turísticos com autonomia de até 60 ou 100 km e uma velocidade de 25 km/h.

Apesar da relevância destas pequenas conquistas, a aposta nos carros elétricos começou a cair. Com os motores de combustão interna cada vez mais no topo das preferências dos condutores da altura, os veículos elétricos começaram a ficar para trás. 

No entanto, em 1996, os carros elétricos ressurgiram novamente, iniciando assim um fluxo contínuo de novos lançamentos, liderado principalmente pelas construtoras asiáticas. 

O que são então carros elétricos?

Um carro elétrico é aquele que é movido pela força produzida por um motor movido a eletricidade. Por outras palavras, é um veículo que usa eletricidade através do carregamento e não a gasolina ou outros combustíveis fósseis.

Ao utilizarem sistemas elétricos, estes carros têm uma locomoção não poluente, não emitindo qualquer tipo de gás nocivo para o ambiente. Assim, a sua utilização reduz eficazmente o nível de emissões de CO2 para atmosfera e, por isso, do ponto de vista ecológico, os veículos elétricos são uma necessidade emergente assumida.

Como funcionam os carros elétricos?

Os carros elétricos contam com um motor elétrico que transforma a energia elétrica em energia mecânica por meio de interações eletromagnéticas. O elemento condutor que promove estas interações tende a mover-se quando está dentro de um campo magnético e recebe corrente elétrica.

Conheça os principais componentes dos carros elétricos

Vejamos agora quais são os principais componentes dos carros elétricos que permitem toda esta mecânica e mobilidade.

• Carregador

O carregador ou transformador conversor é o elemento que absorve alternadamente a eletricidade proveniente da rede, transformando-a em corrente contínua para carregar a bateria principal.

• Bateria

Um dos principais desafios dos fabricantes de automóveis interessados em carros elétricos é a pesquisa e desenvolvimento de baterias que permitam uma elevada autonomia e um carregamento rápido. As baterias dos carros elétricos atuais, principalmente as baterias de lítio (Li), são bastante duráveis ainda que levantem outras questões de foro ambiental que tem a ver com o processo de extração. 

Em carros que possuem motor elétrico de corrente contínua, essa bateria é ligada diretamente ao motor. Por outro lado, nos carros elétricos que possuem motor elétrico de corrente alternada, a bateria é ligada a um inversor.

O tempo de carregamento das baterias de veículos elétricos varia de acordo com o tipo de bateria e depende sempre da forma como esta é conectada à rede elétrica.

• Conversor

O conversor transforma a alta tensão de corrente contínua, fornecida pela bateria principal, em baixa tensão de corrente contínua. Esse tipo de corrente é utilizado para alimentar as baterias auxiliares de 12V, que são aquelas que alimentam os componentes elétricos auxiliares do carro.

• Inversores

Os inversores são responsáveis ​​por transformar a corrente contínua que a bateria principal fornece em corrente alternada. Desta forma, o motor de corrente alternada do carro elétrico pode ser alimentado.

No caso de um carro com motor de corrente contínua, este componente não existe.

• Motor elétrico

O motor de um carro elétrico pode ser uma corrente alternada ou um motor de corrente contínua. A diferença entre esses dois tipos é, principalmente, a forma de alimentação. A corrente contínua é alimentada diretamente pela bateria principal, enquanto que a corrente alternada é alimentada pela energia emitida pela bateria previamente transformada em corrente alternada através do inversor.
Existem motores elétricos de todos os tamanhos que movimentam tudo – desde carros a comboios. Os motores elétricos oferecem muitas vantagens comparativamente aos motores de combustão tradicionais, começando pelo seu tamanho e peso, e terminando na sua simplicidade técnica.

Tipos de carros elétricos

1. Battery Electric Vehicle (BEV)

Poderíamos defini-lo como o carro elétrico puro, já que o único motor (ou motores) que possui funciona exclusivamente graças a este tipo de energia. Ou seja, não possui motor de combustão interna. Os motores desse tipo de veículo elétrico obtêm a sua energia através de baterias que, por sua vez, podem ser carregadas.

2. Extended Range Electric Vehicle (EREV)

Ainda que menos falado no mercado, este tipo de veículo elétrico é muito semelhante ao primeiro. Diferencia-se apenas pelo facto do motor elétrico poder ser acompanhado por um motor de combustão interna, cujo único objetivo é carregar a bateria. Por outras palavras, a condução deste tipo de carro é totalmente elétrica. Em carros elétricos com maior autonomia, o motor de combustão é ativado sem que o motorista saiba, consoante o percurso e as situações de trânsito.

3. Plug-in Hybrid Electric Vehicle (PHEV)

Este tipo de carros elétricos têm um motor elétrico e um motor de combustão interna, que pode tanto movimentar o carro como recarregar a sua bateria. Além disso, este tipo de carros podem ser recarregados com corrente elétrica.

Em modo elétrico, a autonomia dos carros híbridos plug-in varia muito e depende sempre dos modelos e das marcas em questão.

4. Hybrid Electric Vehicle (HEV)

Os carros híbridos têm um sistema que é composto por um motor de combustão interna e por um elétrico, que podem funcionar em série, em paralelo ou de forma combinada. A única forma de recarregar a bateria que alimenta o motor elétrico é através da energia gerada durante a travagem. No fundo, é um carregamento cíclico.

Os carros elétricos podem ser carregados nos postos de carregamento públicos pertencentes à rede elétrica existente, ou nas Wallbox domésticas.

Sobre este tema, recomendamos a leitura do artigo Como e onde carregar carros elétricos? onde abordamos o tema com mais detalhe.

Os carros elétricos pressupõem ainda que as viagens tenham de ser melhor planeadas, de forma a permitirem pequenas paragens estratégicas para o carregamento da bateria.

Vantagens e desvantagens dos carros elétricos

Importa ainda falar brevemente das vantagens e desvantagens deste segmento automóvel. Ainda que tudo pareça vantajoso à primeira vista, existem alguns pontos a considerar quando considerar comprar um carro elétrico.

Vantagens

São veículos mais ecológicos

O facto de serem carros elétricos faz com que não emitam gases poluentes e de efeito estufa na atmosfera. São veículos com emissões Zero.

São menos ruidosos

A poluição sonora é um dos principais problemas das grandes cidades. Nesta perspetiva, os carros elétricos são muito menos barulhentos do que os a gasolina ou gasóleo, o que é uma vantagem para quem faz dos percursos citadinos o seu dia a dia (ou para quem vive nas cidades e anseia por menos ruído automóvel).

Consumo Vs. Poupança

Em comparação com os veículos de combustão tradicional, o consumo médio dos carros elétricos tende a ser muito inferior (cerca de 1 euro por 100 km). Isto representa uma diferença considerável no orçamento mensal.

Existem incentivos à compra deste tipo de veículos

Devido à necessidade emergente de uma forma de mobilidade mais sustentável e menos poluente, existem diversos incentivos para ajudar os condutores portugueses a comprarem carros elétricos.

Maior eficiência

As principais vantagens que fazem com que os carros elétricos sejam uma melhor alternativa são: a sua confiabilidade (o seu motor simples evita que ocorram avarias graves), os seus baixos consumos (como referido) e a sua posição vantajosa em relação às políticas ambientais atuais.

Desvantagens

Pouca autonomia

Esta é talvez a maior desvantagem (até ao momento) dos carros elétricos comparativamente com os carros híbridos e com os tradicionais carros com motor de combustão. Embora a tecnologia tenha evoluído muito nesta matéria, a bateria dos veículos elétricos só consegue percorrer um determinado número de quilómetros (de 150 a cerca de 600 km, dependendo do veículo).

Rede de postos de carregamento ainda limitada

Este é um dos principais problemas que os condutores enfrentam, já que Portugal é um dos países com menos pontos de carregamento elétrico na sua rede. Estes pontos de carregamento estão normalmente localizados em postos de abastecimento ou em determinados locais adequados, mas mesmo assim existem zonas onde é difícil encontrá-los.

Menos potência ao conduzir

Relativamente à velocidade, sem dúvida que um carro elétrico não tem a potência ou o motor para atingir as rotações adequadas para atingir a velocidade de um motor convencional. Não é, por isso, a escolha ideal para os amantes de velocidade e de adrenalina.

Preço elevado das baterias e dos acessórios

Embora este tipo de veículos seja caracterizado pela sua alta funcionalidade e confiabilidade, um dos principais desafios dos carros elétricos é o preço elevado das suas baterias e dos acessórios de carregamento. Ao longo da vida útil do carro elétrico, estes custos podem representar um investimento significativo.

Com efeito, entre vantagens e desvantagens, tudo vai depender também da experiência do condutor, dos trajetos efetuados ou das suas necessidades diárias. Uma coisa é certa, comprar um carro elétrico deve dar resposta a necessidades efetivas e não deve ser uma compra por impulso ou por mero capricho.

Preparado para um futuro mais elétrico?

Em suma, entre as origens e a sua evolução ao longo do tempo, é notório que os carros elétricos têm vindo a cimentar a sua posição no mercado. Entre SUVs, carros desportivos ou citadinos, todos eles já são segmentos com carros elétricos nas suas fileiras.

Isto mostra que a aceitação é cada vez maior e as vantagens superam os desafios ainda existentes deste segmento automóvel.

;

Outras Notícias

Leasing automóvel: as 7 perguntas mais frequentes

Porque é que deve comprar carro usado?

Filtro de partículas: a peça que o protege a si e ao planeta