Llámanos al 956 261 604
o
¿Prefieres que te llamemos gratis?
Indique-nos os seus dados pessoais e assim que possível um profissional irá entrar em contacto consigo.
Enviar
mulher a ajustar cinto de segurança - sistema de segurança passiva
mulher a ajustar cinto de segurança - sistema de segurança passiva

A importância dos sistemas de segurança passiva

Os sistemas de segurança passiva contribuem fortemente para a segurança automóvel que, por sua vez, é fundamental para a diminuição da sinistralidade rodoviária. Na realidade, a segurança automóvel tem vindo, ao longo dos anos, a ser cada vez mais encarada pela indústria automóvel como uma prioridade. Prova disso, é o desenvolvimento de testes de segurança passiva e ativa, que têm como objetivo testar cada modelo lançado no mercado.

Estes testes, Euro NCAP, têm vindo a informar cada vez mais os consumidores e a ajudar as marcas a aperfeiçoar os seus sistemas de segurança passiva e demais dispositivos de segurança automóvel.

Neste artigo, vamos identificar os principais sistemas de segurança passiva e as suas funções. Preparado para descobrir mais sobre a segurança automóvel?

Segurança passiva: a primeira proteção rodoviária

O que é a segurança passiva automóvel?

Os sistemas de segurança passiva têm como objetivo proteger os ocupantes de um veículo e os outros utilizadores da estrada em caso de acidente. O seu principal propósito é reduzir o impacto de um acidente ou possíveis lesões. 

Por outras palavras, a tecnologia dos sistemas de segurança passiva visa minimizar as consequências de um acidente durante e após o impacto.

Quais são os principais sistemas de segurança passiva de um veículo?

Com a evolução da indústria automóvel, é inegável ressalvar o esforço das marcas para garantirem que os modelos que lançam no mercado proporcionam total segurança aos seus passageiros. Atualmente, todos os modelos oferecem uma variedade de mecanismos internos de segurança passiva que protegem os ocupantes em caso de acidente. São eles:

– Os airbags

Os airbags são uma espécie de almofadas insufláveis que, em caso de haver um impacto forte,  protegem os passageiros. Com um material suave, são uma resposta imediata para reduzir ou até evitar ferimentos mais graves. Inicialmente foram pensados apenas para proteger os ocupantes dos bancos dianteiros. 

Contudo, já existem marcas automóveis que combinam os airbags frontais com airbags laterais, fazendo com que, em caso de colisão, existam múltiplos pontos de suporte para o corpo.

– Os cintos de segurança

Este é um sistema de segurança passiva de retenção, que mantém os passageiros posicionados corretamente durante um acidente ou uma travagem repentina. Têm como objetivo reduzir o impacto no interior do veículo, assim como evitar acidentes mais graves (por exemplo, projeção do corpo para fora do veículo).

Com o passar dos anos, os cintos de segurança também evoluíram significativamente. Atualmente eles são ajustáveis e têm pontos de pressão ao longo da malha elástica que proporcionam uma melhor “adesão” junto do corpo.

– As zonas de deformação

As zonas da carroçaria conhecidas como zonas de deformação retiram a energia cinética de um acidente de forma controlada. Elas são áreas especificamente projetadas no veículo para que, em caso de deformação ou amasso, possam absorver o impacto. 

Porém, é necessário o equilíbrio perfeito entre a resistência do material e a “suavidade” do mesmo para abrandar as forças originadas por um impacto. A estrutura dos novos veículos é constituída por materiais cada vez mais flexíveis e deformáveis, permitindo a absorção máxima de energia cinética no momento da colisão.

– Os apoios de cabeça

Os apoios de cabeça, em caso de acidente, ajudam a prevenir lesões graves no pescoço, principalmente o chamado efeito “chicotada” (que é quando a cabeça vai sem controlo para trás e para a frente).

Atualmente, as marcas já se preocupam muito mais com o desenvolvimento deste sistema de segurança passiva. Além de idealizarem o apoio como um todo juntamente com o assento, também procuram que este seja o suficientemente confortável para ajudar a encaixar a cabeça e que esta esteja na posição correta durante uma viagem. 

– Para-brisas laminados

Uma das coisas que podem ferir alguém num acidente é a presença de estilhaços de vidro partido. Os pedaços maiores podem ferir os ocupantes do veículo mas, os pequenos podem ser igualmente perigosos. Por isso, é necessário que os pedaços de vidro mais pequenos se mantenham agrupados.

Os para-brisas laminados são um sistema de segurança passiva que facilita a união entre os pequenos pedaços de vidro. Eles são, na verdade, dois vidros colados com algo parecido a um “plástico autocolante”. Primordialmente esse material evita que o vidro seja projetado contra o passageiros e condutor, após se partir.

– As cadeiras para crianças

As cadeiras são um dos principais elementos de segurança passiva para as crianças. Tal como os cintos de segurança, elas também têm como função oferecer mais segurança e proteção aos mais pequenos.

Com vários modelos, as cadeiras para crianças são um extra indispensável para quem tem filhos. 

– Sensor de identificação de ocupantes do veículo

Este é um dos sistemas de segurança passiva mais recentes. Além de identificar se o respetivo assento está ocupado, também consegue, apenas em alguns modelos, identificar se é um adulto ou criança.

Na prática, este sistema faz com que apenas os airbags com assentos ocupados funcionem.

– Sensor de alerta de transeuntes

Outro dos principais elementos de segurança passiva que veio ajudar os condutores é o sensor de alerta de transeuntes. Tal como o nome indica, este sistema de segurança passiva ajuda a identificar se ao nosso redor existe alguém a circular. No caso disso acontecer, o sensor regula a velocidade do veículo e alerta o condutor com um sinal luminoso.

Pronto para comprar um carro ainda mais seguro?

Portanto, se algum dia comprar um veículo novo ou usado, informe-se sobre as suas características e dispositivos de segurança passiva e ativa, sendo que pode sempre consultar o Euro NCAP e, assim, fazer uma escolha mais acertada.

Mas não se esqueça de que os sistemas de segurança passiva só vão ser realmente eficazes apenas se forem utilizados corretamente. O maior exemplo disso é o uso permanente do cinto de segurança.

Ler mais: Os principais sistemas de segurança ativa do seu veículo

;

Outras Notícias

10 Dicas para praticar uma condução defensiva

Pneus de neve: por que motivo deve trocar já os seus pneus

A retoma de carros usados é uma boa opção?